Tel.: (21) 3619-6300 / (21) 99973-6300

Farmacodermia

Reação cutânea adversa a drogas e medicamento, levando a um efeito indesejado na pele, mucosas, cabelos e unhas, na sua estrutura ou função. É frequente e pode ocorrer por: excesso da dose do medicamento, efeito colateral, reação individual diferente do efeito terapêutico (idiosincrasia), por interação com outros medicamentos em uso ou, ainda, por reação alérgica.

Algumas reações não dependem do efeito imunológico, podendo acontecer em qualquer pessoa e em qualquer idade. Outro tipo mais grave de reação medicamentosa é aquele no qual o efeito cutâneo se dá por reação alérgica. Este não depende da dose e surge em algumas pessoas que desenvolvem susceptibilidade a determinados medicamentos, mesmo que tenham feito uso do remédio e não tenham desenvolvido efeito adverso algum.

Os sintomas, surgem em média, dois dias após a pessoa ter contato com o medicamento, com a presença de manchas avermelhadas na pele e coceira. As manchas podem comprometer toda a pele do corpo, mucosa da boca e dos olhos. Nos casos mais graves, toda a pele se descola e há a necessidade de internação em unidade de terapia intensiva. Os rins e o fígado também podem se afetados.

O tratamento deve ser imediato e as primeiras providências são: a suspensão do medicamento em uso e a procura imediata de auxílio médico. Antialérgicos nem sempre são eficazes. É necessário um tempo para a melhora completa até a eliminação total do remédio do organismo.