Alopecia Areata

É uma doença que provoca a queda de cabelo. A etiologia é desconhecida, mas tem alguns fatores implicados, como a genética e a participação auto-imune. Quando isto acontece, o cabelo da pessoa começa a cair formando pequenas ou grandes áreas sem cabelo.

Quais são os sintomas que o paciente irá perceber?

A perda de cabelo é o sintoma principal da doença, com falhas circulares iniciando no couro cabeludo. A extensão da perda de cabelo varia. Em alguns casos, é apenas em alguns pontos. Em outros, a perda de cabelo pode ser maior. Há casos raros, em que o paciente perde todo o cabelo da cabeça, alopecia areata total; ou caem os pelos de todo o corpo, alopecia areata universal. 

De maneira geral, os fios se soltam com facilidade ao serem puxados, ainda que delicadamente

Existe tratamento?

Podem ser usados medicamentos tópicos, injetáveis ou sistêmicos. O acompanhamento psicológico em alguns casos é essencial. Os principais ativos usados são os corticoides e o minoxidil. Existem novos estudos com medicamentos imunobiológicos que podem mudar a evolução da doença.

O que mais o paciente pode apresentar?

O paciente pode apresentar alterações ungueais características e alguns pacientes podem ter um quadro de alergia na pele e respiratória associada.

É possível que algumas pessoas tenham outros incômodos físicos, como queimação ou coceira na região, além de alteração na coloração e textura da pele. Muitas vezes o cabelo que cresce pode vir com coloração diferente.

Quando o diagnóstico correto faz toda diferença?

A alopecia areata é imprevisível. Em algumas pessoas, o cabelo cresce de novo, mas cai novamente mais tarde. Em outras, o cabelo volta a crescer e não cai mais. Cada caso é único. Uma das suas grandes consequências é o impacto psicológico causado. É importante lembrar que o tratamento precoce pode recuperar ou evitar a perda completa dos fios.